A ideia do Dia Mundial sem Tabaco nasceu em 1987, numa assembleia da Organização Mundial de Saúde (OMS), para dar aquele incentivo a mais a quem deseja parar de fumar. Assim, no dia 31 de maio, que tal ficar 24h longe de qualquer tipo de fumo e refletir sobre levar uma vida mais saudável?

O mundo contra o fumo

A cada ano, a iniciativa da OMS amplia suas políticas globais de saúde pública visando à cessação do tabagismo e lança campanhas publicitárias unificadas, em escala mundial, de conscientização, mobilização e engajamento. No Brasil, a responsabilidade pela elaboração e divulgação de materiais para dar suporte às ações em níveis federal, estadual e municipal é do Instituto Nacional de Câncer (INCA), ligado ao Ministério da Saúde.

Dentre os temas já abordados nas últimas décadas estão os riscos à saúde, o fim do comércio ilícito de produtos de tabaco, a ameaça da indústria tabagista ao desenvolvimento sustentável, o dano ao bem-estar econômico dos fumantes e suas famílias, os efeitos negativos sobre o futuro dos jovens, entre outros. Em 2019, o tema é “Tabaco e Saúde Pulmonar”.

Fumar não é brincadeira: mata

Segundo a OMS, 7 milhões de pessoas (dez mil por dia) no mundo morrem, anualmente, por doenças relacionadas ao tabaco, quase um milhão delas não-fumantes, ou seja: padecem pela exposição à fumaça do cigarro alheio. Em 2030, a previsão é de que esse número suba para 10 milhões. Outro dado alarmante? São mais de um bilhão de fumantes no planeta – 80% deles vivem em países de baixa e média rendas.

No Brasil, dados do INCA revelam que 428 pessoas morrem diariamente por causa do cigarro, engordando a triste estatística de que 12,6% de todos os óbitos registrados no país têm relação com o tabaco. Se não existisse cigarro, 156.216 mortes poderiam ser evitadas todo ano. Em Reais? R$ 56,9 bilhões em despesas médicas e perda de produtividade. Já se convenceu a parar de fumar ou ainda precisa de um empurrãozinho?

Por que parar de fumar?

– Tabaco é a segunda principal causa de doenças cardiovasculares, atrás apenas da hipertensão;
– Tabaco mata em todas as suas formas, não existe um nível seguro de exposição;
– Cigarro é a forma mais comum de consumir tabaco, mas há outras: bidis, kreteks (cigarro aromatizado), charutos e cigarrilhas, cigarros sem fumaça, cigarros de palha, tabaco para cachimbo, narguilé e versões modernas. Todos são nocivos à saúde: juntos, esses produtos são responsáveis por até 90% de todos os cânceres de pulmão.
– No longo prazo, o tabaco tem relação comprovada com 80% das doenças pulmonares obstrutivas crônicas (enfisema), 30% de infarto e 30% de todos os tipos de câncer.
– A exposição involuntária à fumaça (fumante passivo) no curto prazo pode acarretar reações alérgicas como rinite, tosse, conjuntivite e crise de asma. No longo prazo, pode levar ao infarto agudo do miocárdio, ao câncer do pulmão, a enfisema pulmonar e bronquite crônica. Em crianças, a infecções respiratórias e, em bebês no útero, à redução do crescimento e da função pulmonar.

São mais de 4.700 substâncias tóxicas que você compra, acende e coloca pra dentro do seu organismo. A cada cigarro. A cada tragada. Chega, né? O Dia Mundial sem Tabaco pode ser todo dia. Cuide da sua saúde. Pare hoje, de fumar. Acredite, você consegue.

Veja AQUI 12 dicas para parar de fumar.

Linha do tempo sem cigarro: veja o que acontece (de bom) no seu organismo ao parar de fumar.

Siga-nos ou curta este Post
error0
Termos de uso
Política de privacidade

Termos de uso

Política de privacidade

Termos de uso

Política de privacidade

Warning: Use of undefined constant blog - assumed 'blog' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /var/www/html/wp-content/themes/filoo/single.php on line 174

Filóo - Todos os direitos reservados