O diabetes é uma epidemia global. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença atinge 1 em cada 11 pessoas no mundo. No Brasil, já são 16 milhões, um crescimento de 61,8% de diagnósticos nos últimos dez anos, levando o título de 4º lugar entre os países com o maior número de casos, atrás apenas da China, da Índia e dos Estados Unidos. O mais preocupante? Por falta de controle glicêmico da população, 50% dos diabéticos brasileiros desconhecem que têm a doença. Daí a importância do Dia Internacional do Diabético, um alerta a cada 27 de junho.

Diabetes Mellitus é uma doença crônica caracterizada pelo aumento de glicose no sangue, o que pode provocar danos nos rins, causar cegueira e levar à amputação de membros inferiores (já ouviu falar de pé diabético?), entre outras complicações. Esta doença ocorre quando o pâncreas, órgão importante na produção de hormônios essenciais para nosso organismo, não produz os níveis suficientes de insulina, hormônio que controla o açúcar no sangue, responsável por levá-lo para dentro das células para ser utilizado como fonte de energia para o corpo.

Diagnóstico do diabetes

O diagnóstico pode ser feito através de um exame de sangue rápido e indolor: uma gota retirada de um dedo já mostra se há alteração na taxa glicêmica. Em três minutos sai o resultado primário. Caso positivo, outros exames clínicos e laboratoriais serão pedidos para confirmar o diagnóstico de diabetes e iniciar o tratamento.


Classificação do Diabetes

Diabetes Tipo 1 (DM 1) – Processo autoimune, quando o próprio corpo destrói as células pancreáticas deixando pouca ou nenhuma insulina liberada no corpo, ocorrendo a hiperglicemia. Doença crônica hereditária, geralmente ocorre na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticada em adultos. Diabéticos do tipo 1 precisam tomar insulina diariamente para regular a glicose.

Diabetes Tipo 2 (DM 2) – Ocorre quando o organismo não usa de forma adequada (resistência à insulina) ou não produz a quantidade suficiente de insulina. Geralmente ocorre em adultos, mas pode ser diagnosticada em crianças, e está relacionado ao sobrepeso, sedentarismo e hábitos alimentares pouco saudáveis. Cerca de 90% dos diabéticos brasileiros se enquadram nesta categoria. A boa notícia? Pode ser controlado com atividade física e reeducação alimentar. Em alguns casos, porém, requer a administração de medicamentos.

Diabetes Gestacional – Durante a gestação, devido às mudanças hormonais, o pâncreas altera a produção de insulina e em algumas mulheres esta alteração ocasiona o diabetes. Toda gestante deve fazer o exame de diabetes ao longo do pré-natal, para evitar risco de complicações durante a gravidez e o parto, e do desenvolvimento posterior da doença tanto para a mãe quanto para o bebê.

Pré-Diabetes – Fase anterior ao diabetes, com a glicose alterada, mas não o suficiente para diagnosticar a doença.

São sintomas do Diabetes (porém a maioria das pessoas são assintomáticas):

• Boca seca
• Sede
• Aumento de apetite
• Aumento no número de micções (urina)
• Perda rápida de peso
• Cansaço

Na maioria das vezes, não causa sintoma algum e é diagnosticada somente ao realizar exame de sangue. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, hoje é considerado o diagnóstico no exame de sangue em jejum com valor maior ou igual a 126 mg/dL.

Complicações

As seguintes complicações podem ocorrer caso não exista um cuidado adequado com a saúde, aumentando as chances de uma pessoa desenvolver a doença:

• Problemas renais
• Alterações cardíacas (infarto do miocárdio) e cerebrais (derrame)
• Danos aos nervos (neuropatia)
• Problemas na circulação sanguínea, principalmente nas pernas
• Dificuldade na cicatrização de feridas
• Problemas oculares (glaucoma, catarata, retinopatia).

É muito importante manter um acompanhamento médico regular para:

• Orientação nutricional adequada;
• Evitar complicações (listadas acima);
• Como usar insulina, as canetas ou outros medicamentos;
• Como usar os aparelhos que medem a glicose (glicosímetros) e as canetas de insulina;
• Orientações sobre atividade física;
• Orientações de como proceder em situações de hipoglicemia (açúcar baixa no sangue) e de hiperglicemia.

Para colaborar com a sua saúde, você sabia que alguns medicamentos para diabetes são fornecidos gratuitamente pelo SUS e farmácia popular? AQUI, você pode conferir essa lista de medicamentos.

Além disso, através do aplicativo filóo você pode solicitar sua consulta preventiva com valor acessível e realizar, quando necessário, exames periódicos com desconto, como o de avaliação de taxas de glicose no sangue, sem se privar das vantagens, qualidade e conforto do atendimento particular.

É bom lembrar que praticar atividades físicas regularmente, manter uma alimentação saudável e evitar consumo de álcool, tabaco e outras drogas são atitudes preventivas. Ou seja: obesidade, sedentarismo e alimentação inadequada são agravantes para esta doença.

As filóos, suas consultoras de saúde, estão disponíveis para esclarecer suas dúvidas e orientar o melhor caminho para cuidar da sua saúde, respeitando suas possibilidades, disponibilidade e preferências. Cuide da sua saúde. Se cuidar faz bem.

Siga-nos ou curta este Post
error0

Não somos um seguro ou plano de saúde

https://www.linkedin.com/company/filoo/Não somos um seguro ou plano de saúde

Termos de uso

Política de privacidade

Termos de uso

Política de privacidade
Política de privacidade

Warning: Use of undefined constant blog - assumed 'blog' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /var/www/html/wp-content/themes/filoo/single.php on line 174

Filóo - Todos os direitos reservados