Eles buscam na escola, dão papinha, levam ao médico. Até dançar em cima do palco na apresentação de balé de fim de ano, eles dançam. De tutu. E fazem sucesso. Os pais modernos não se apegam a convenções. Querem se envolver ativamente na criação dos filhos, dividem as tarefas domésticas, dão o seu melhor. Entendem que ser pai é participar. Do jeito deles, aprendendo e errando e melhorando e se superando. Como toda mãe. Alguns pais, separados, têm até apelido: “pães”. Eis a nova paternidade.

Com as mudanças nos papéis sociais, o homem “moderno” precisou se reinventar. Abandonar velhas crenças e se lançar ao novo. Está mais sensível e descobrindo novas maneiras de exercer sua masculinidade sem, com isso, ser menos homem. Passou a se permitir demonstrar os sentimentos, a dizer o que sente, a não ter medo de ser julgado. Aprendeu a compartilhar.

Movimentos e personalidades nas redes sociais como Papo de Homem (@papodehomem), Homem Paterno (@homempaterno) e Marcos Piangers (@piangers), que debatem a paternidade integral e organizam encontros e workshops presenciais para discutir o novo papel masculino não nos deixam mentir. O mais bacana? Os eventos estão sempre lotados.
Ser pai é olhar para o futuro. É querer manter-se vivo e saudável para seguir cuidando da prole. E aí entra uma questão importante: é preciso também se cuidar. Ficar de olho na saúde, marcar consultas preventivas. Sim, os homens ainda vão menos ao médico do que as mulheres.

Uma pesquisa do Centro de Referência em Saúde do Homem expôs que mais de 50% dos homens só buscam tratamento quando as doenças já estão em estágio avançado e há necessidade de intervenções cirúrgicas. Foram 80 milhões de consultas a menos do que as mulheres em 2017, de acordo com o Ministério da Saúde. Isto precisa mudar.

Previna-se
Prevenção é muito importante. Confira os cuidados e exames que todo homem deve realizar ao longo da vida:

Check-ups
Fez 40 anos? Bem-vindo ao time dos que devem fazer exames anuais para prevenir as principais doenças que afetam os homens a partir desta idade. São elas: hipertensão, colesterol alto, problemas cardiovasculares e no pulmão, câncer de próstata, alterações hormonais, problemas renais e na bexiga, entre outros.

Exames de sangue
A partir dos 20 anos, faça exames anuais para o controle das taxas de glicose, colesterol, triglicerídeos, ácido úrico e creatinina, e hemograma completo.

Autoexame testicular
A partir dos 15 anos, esse autoexame já deve ser feito. Em busca de caroços, alterações, crescimento exagerado, na adolescência se inicia o cuidado com os testículos. Apalpe-os e, se detectar anormalidades, visite um urologista. O câncer de testículo é o mais comum entre homens de 15 a 34 anos.

Próstata
O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas do câncer de pele. Daí a importância do toque retal, para verificar o estado da glândula, e do PSA, exame de sangue para medir níveis de substâncias da próstata. A partir dos 40 anos, o exame deve ser anual.

Colonoscopia
Para detectar pólipos, doenças inflamatórias intestinais, câncer no reto ou no intestino grosso, a colonoscopia, exame que captura imagens em tempo real através de um tubo ótico e analisa a mucosa intestinal, deve ser feita anualmente a partir dos 50 anos.

Neste Dia dos Pais, que tal dar um presente diferente ao seu pai ou a si mesmo? Clique AQUI e faça um cadastro na filóo. Por apenas R$ 7,99 + o valor da consulta, você tem acesso a consultas particulares com valores que você pode pagar, sem limite de uso ou carência, descontos de até 85% em medicamentos e 20% em exames e vacinas e orientação de saúde 24 horas com nossas consultoras filóo. Feliz ano dos pais. A sua saúde é seu melhor presente. Invista!

Siga-nos ou curta este Post
error0

Não somos um seguro ou plano de saúde

https://www.linkedin.com/company/filoo/Não somos um seguro ou plano de saúde

Termos de uso

Política de privacidade

Termos de uso

Política de privacidade
Política de privacidade

Warning: Use of undefined constant blog - assumed 'blog' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /var/www/html/wp-content/themes/filoo/single.php on line 174

Filóo - Todos os direitos reservados