Mão com luva branca que guarda a esterase positiva da tira da urina de diagnóstico para a infecção urinária com o fundo em borrão

Infecção urinária é a infecção que acomete a bexiga (cistite) ou os rins (pielonefrite). É mais comuns em mulheres do que em homens. Geralmente ocorre quando bactérias do intestino ou que habitam a entrada da vagina sobem pela uretra para a bexiga e eventualmente para os rins.

As infecções da bexiga (cistites) são mais comuns. Seus sintomas são:

  • Dor ou queimação para urinar;
  • Necessidade de urinar com maior frequência;
  • Sensação de urgência quando acontece a vontade de urinar, podendo até mesmo urinar na roupa;
  • Presença de sangue na urina.

Os sintomas das infecções renais (pielonefrites) podem ser parecidos com as cistites e incluir também:

  • Febre;
  • Dor nas costas;
  • Náuseas ou vômitos.

Nenhum desses sintomas ocorre exclusivamente nas infecções urinárias, podendo ser causados por outras doenças (como por exemplo: problemas ginecológicos, aumento da próstata, cálculos renais).

Diagnóstico da Infecção Urinária

O diagnóstico de infecção urinária é feito com base nas queixas do paciente, do exame clínico e por um exame de urina tipo 1. Caso haja sinais de infecção renal ou fatores que aumentem o risco de não haver boa resposta ao tratamento, é desejável a coleta da cultura de urina.

Tratamento da Infecção Urinária

É feito com o uso de antibióticos. Caso a infecção tenha atingido o rim, é possível que o tratamento necessite ser feito com antibióticos venosos, no hospital. O médico faz a escolha do antibiótico a ser utilizado baseado na eficiência da medicação, no risco de efeitos colaterais e de resistência bacteriana e nos custos do tratamento, entre outros.

O uso de antibióticos só deve ser feito sob prescrição médica. A receita deve ter duas vias, conter data e tem validade de 10 dias. Para dispensação, uma via será retida na farmácia ou na Unidade Básica de Saúde.  

Fatores de risco para má resposta ao tratamento

Algumas condições clínicas aumentam o risco de não haver boa resposta ao tratamento das infecções urinárias:

  • Diabetes mal controlado;
  • Gravidez;
  • Doenças renais crônicas;
  • Piora aguda da função renal;
  • Infecções adquiridas durante internação hospitalar;
  • Uso de sondas urinárias;
  • Presença de rim transplantado;
  • Alterações na anatomia do sistema urinário;
  • Doenças ou uso de medicações que comprometam a imunidade.

Prevenção da Infecção Urinária

Algumas ações no dia-a-dia podem ser essenciais para prevenir o surgimento da infecção urinária:

  • Beber bastante líquido;
  • Urinar após a relação sexual (para eliminar germes que possam chegar à bexiga durante o ato sexual);
  • Evitar uso de espermicidas como método anticoncepcional. Seu uso está ligado a aumento dos casos de infecções urinárias em algumas mulheres.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *