pés de mulher em uma maca sendo analisados por um dermatologista que procura alguns tipos de micoses entre os dedos

As micoses são infeções ocasionadas pelo crescimento de fungos de maneira excessiva, devido ao calor e umidade, por isto, é mais frequente no verão.

Essa época do ano influência por conta das altas temperaturas, maior volume de chuvas, visitas frequentes à ambientes úmidos e quente (como duchas e vestiários), aumento do suor e da transpiração, longo tempo com roupas de banho molhadas ou roupas que dificultem a manutenção da temperatura corpórea.

Essas infecções podem ser superficiais (pele, mucosas, cabelos e unhas) ou profundas (candidíase, tinea e pitiríase versicolor), a primeira classificação pode acometer cerca de 22 a 25% da população mundial.

As micoses podem afetar a pele, unhas, couro cabeludo, cabelos, pés, virilhas, pescoço, rosto, mãos, tórax, pernas, braços, ombros e costas.

Os sintomas englobam: manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, descamação, bordas das lesões elevadas, fissuras, dor, ressecamento da pele, espessamento das regiões plantares e unhas, descolamento e tom esbranquiçado das unhas

Fatores como alto consumo de açúcar, deficiência no sistema imunológico ou alergias constantes, são agravantes para o desenvolvimento da micose.

 

Tipos de micose

A seguir, apresentamos os principais tipos de micoses que ocorrem durante as épocas de calor, entretanto, elas podem surgir em qualquer época do ano. Por isso, muita atenção aos detalhes de cada um:

 

Candidíase

É causada pelo fungo Cândida albicans, e acomete as mucosas das regiões oral, intestinal, vaginal e peniana.

Os sintomas específicos são lesões inflamatórias que são esbranquiçadas que podem se romper facilmente.

Algumas condições favorecem o desenvolvimento de Candidíase, como: diabetes, Síndrome de Down e o uso de antibióticos sistêmicos, corticoides e imunossupressores.

 

Pitiríase Versicolor

Conhecida como pano branco, é um dos tipos mais comuns durante o verão. Acomete o tronco (tórax, ombros e costas).

Os sintomas específicos são manchas pequenas que variam entre brancas, acastanhadas ou rosadas, com pouca ou nenhuma descamação, pode-se sentir coceiras no local das manchas.

As regiões onde as manchas se apresentam não bronzeiam ao tomar sol. E as pessoas que tem pele oleosa, tem maior tendência em desenvolver a Pitiríase Versicolor.

 

Tinha

É causado pelos fungos dermatófitos. São caracterizadas por suas manchas arredondadas ou ovaladas, de cor avermelhada com descamação, bordas marcadas e que coçam muito.

Podem ser encontradas ao longo de todo o corpo:

  • Tinha do pé (conhecido como frieira ou pede atleta);
  • Tinha inguinal ou pélvica (que atinge em especial a virilha, mais comum em adolescentes do sexo masculino);
  • Tinha de couro cabeludo (mais frequente em crianças, pode provocar descamação até alopecia);
  • Micose de unha (unha amarelada, engrossada ou com descamação);
  • Micose de corpo ou Tinha de corpo (pode incidir na face, tronco e membros).

 

Onicomicose

Este tipo, é apenas encontrado nas unhas, preferencialmente, nas dos pés. Pode ocorrer descolamento, alteração nas cores, quebras e deformidades nas unhas.

Mais comum nas região dos pés por ser um local em que a umidade pode ser constante e duradoura, devido ao uso de sapatos fechados por um período prolongado.

 

Tratamentos de Micoses

Quando a micose é cutânea (pele) poderão ser utilizados antifúngicos tópicos na forma de creme, pomada, spray, talco ou loção. Que deverão ser usados por um período de 15 a 30 ou de 30 a 60 dias. Dependendo da extensão da micose, poderá também ser incluído no tratamento medicamentos para consumo via oral.

As micoses nas unhas são as que apresentam uma duração mais longo, em média 12 meses.

Esse tratamento não pode ser interrompido, pois as chances do fungo apresentar alta é resistência é muito elevado.

Lembre-se que apenas um médico dermatologista poderá identificar com maior precisão o tipo de micose que você apresenta, assim como sua extensão e tratamento adequados.

 

Prevenção

Ao evitar o contato com os fungos, reduzirá em muito o risco de desenvolver micoses.

  • Se seque bem após o banho, principalmente entre os dedos dos pés e locais com dobras do corpo, como axilas e virilhas;
  • Evite o uso de roupas molhadas por tempo prolongado;
  • Use chinelo sempre que for frequentar saunas, vestiários ou chuveiros públicos;
  • Seque o cabelo antes de dormir;
  • Evite mexer em terra sem utilizar luvas;
  • Prefira roupas feitas em algodão ou linho e deixe de lado as de tecido sintético, por prejudicar a transpiração;
  • Caso perceba que seu animal de estimação está com descamação ou falhas nos pelos, leve-o ao veterinário;
  • Evite o uso de sapatos fechados por muitas horas seguidas, após o uso, coloque-os no sol para reduzir os riscos;
  • Troque roupas íntimas e meias diariamente;
  • Evite o uso de calçados sem meias e os coloque apenas após se certificar que estão secos, para auxiliar, use talcos;
  • Não compartilhe objetos pessoais (como: roupas íntimas, sapatos, chinelos pentes, toalhas, etc);
  • Ao ir na manicure leve o seu kit de unha, permita o uso apenas se houver certeza da esterilização dos equipamentos;
  • Evite utilizar roupas apertadas, principalmente ao realizar atividade física;
  • Garanta que as toalhas e tapetes de banheiro estão sempre secos e limpos.

 

Ao notar qualquer alteração em sua pele, couro cabeludo ou unhas, procure um médico. Jamais se automedique.

 

Referências:
https://www.einstein.br/noticias/noticia/saiba-evitar-doencas-pele-verao
https://www.capesesp.com.br/micoses-prevenir-e-melhor-do-que-curar
https://www.msdmanuals.com/pt/casa/dist%C3%BArbios-do-sangue/linfomas/micose-fungoide
https://www.h9j.com.br/suasaude/paginas/Conhe%C3%A7a-mais-sobre-a-micose-e-saiba-como-evit%C3%A1la.aspx
https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/fungos-ou-micoses-infeccoes-cutaneas/
http://www.sbdrs.org.br/palavra-do-dermato-micoses-superficiais-da-pele/
http://www.rbac.org.br/artigos/ocorrencia-de-micoses-superficiais-em-um-centro-de-saude-publica-localizado-na-cidade-de-patos-pb-brasil/
https://pharma.bayer.com.br/pt/areas-terapeuticas/saude-de-a-a-z/dermatologia/micoses/index.php
https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/6-formas-de-se-prevenir-das-micoses.aspx
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/254_micoses.html
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *