Jovem homem sofrendo de dor de cabeça segura um copo de água na cozinha, sendo um cenário da ressaca no dia seguinte

A ressaca é a resposta do corpo para a agressão proveniente do consumo de álcool. Normalmente, a ressaca ocorre quando é ingerida uma quantidade acima do que o corpo consegue metabolizar.

Nosso corpo só tem a capacidade de metabolizar 10 gramas de álcool por hora, sendo que em uma taça de vinho ou uma lata de cerveja (300ml) têm aproximadamente 12 gramas de álcool. Cerca de 75% das pessoas que consomem álcool nessa dose elevada apresentam ressaca.

 

Como ocorre a ressaca?

Ela inicia após cerca de seis a oito horas do consumo de álcool e pode chegar à 24 horas de duração. Esse período é compreende o momento em que o álcool e seus metabólitos já foram metabolizados.

Além da quantidade de bebida, outros fatores podem influenciar para que se tenha ressaca no dia seguinte à ingesta, como: tipo de bebida, velocidade do consumo, se a pessoa se alimentou antes de beber e o que ela comeu, hidratação, frequência com que faz uso de bebidas alcoólicas, metabolismo, composição corporal, fatores psicológicos, predisposição genética à dependência de álcool.

A ressaca pode ser considerada como uma síndrome de abstinência do álcool, na classificação leve.

 

Sintomas da ressaca

Nem sempre apresenta algum sintoma, isso faz com que muitas pessoas achem que não intoxicaram seu organismo com a quantidade de bebida alcoólica consumida e mantém alta a quantidade ingerida ou eleva ainda mais. Entretanto, quando os sintomas estão presentes, são:

  • Dor de cabeça
  • Indisposição
  • Náusea e vômito
  • Falta de apetite
  • Diarreia
  • Dor de estômago
  • Dor no corpo
  • Alterações emocionais (animação, pessimismo ou ansiedade)
  • Perda de memória momentânea
  • Redução na qualidade do sono
  • Sono
  • Sudorese
  • Taquicardia
  • Tremores
  • Sensibilidade à luz
  • Irritação
  • Dificuldade de concentração
  • Boca seca

O consumo de bebidas como: vinho tinto, conhaque, tequila, cachaça e uísque elevam tanto em frequência, quanto em intensidade dos sintomas de ressaca, isso acontece, pelo alto teor alcoólico dessas bebidas.

Atente-se, pois, quando há aumento no tempo de recuperação, é um indício que o organismo não aceita mais a quantidade de álcool ingerida. Nesse caso é interessante buscar acompanhamento com gastroenterologista, pois há a chance de alterações na região gástrica.

 

Doenças causadas pela ressaca

O consumo excessivo e frequente de álcool poderá acarretar em mais de 200 tipos de alterações de saúde, como:

  • Hepatite
  • Úlceras e lesões (intestino, rins, bexiga, próstata e pâncreas)
  • Diabetes tipo 2
  • Cardiopatia alcoólica (aumento do tamanho do coração por conta da ingestão de álcool)
  • Câncer
  • Depressão
  • Perda de musculatura
  • Desnutrição

Por tanto, o equilíbrio é a chave, para que possa se divertir e consumir bebidas alcoólicas, sem colocar sua saúde em risco.

Outro grande perigo das bebidas alcoólicas é que ele é uma droga lícita com grande impacto social, o que o leva a ser consumido, grande parte das vezes, sem critérios e por pessoas que não estão aptas para seu consumo. Como são os casos:

  • Crianças
  • Gestantes
  • Lactentes
  • Idosos
  • Pacientes em tratamento com medicamentos controlados
  • Paciente em quimioterapia ou radioterapia
  • Pessoas recém transplantadas
  • Pessoas com alterações renais e/ou hepáticas
  • Cardiopatas
  • Pessoas com histórico recente de gastrite e/ou esofagite

 

Dicas para aliviar a ressaca

Há algumas formas de amenizar o mal-estar provocado pela ressaca:

  • Evite consumir alimentos gordurosos, como frituras;
  • Reduzir a ingestão de bebidas com cafeína, como café, chá mate, preto, vermelho ou branco e chimarrão;
  • Aumente o consumo de água, assim como de água de coco, sucos naturais e isotônicos;
  • Dê preferência à alimentos leves: frutas, vegetais folhosos, carnes magras e peixes, leite e derivados desnatados e grãos integrais;
  • Tome chás, com os de camomila, boldo, hortelã e alho;
  • Evite alimentos ricos em sódio, como: salgadinhos, temperos prontos, produtos industrializados, entre outros.

Alguns alimentos específicos também podem auxiliar a diminuir os sintomas da ressaca: banana, atum, ovos, gengibre, tomate, suco de laranja, missoshiro, soro caseiro e fígado.

 

Dicas para evitar a ressaca

Para evitar a ressaca ou prevenir que seus sintomas sejam muito fortes, é interessante:

  • Tomar água antes, durante e após ingerir bebida alcoólica, para que mantenha a hidratação.
  • Sempre se alimentar antes do consumo, o que irá evitar que o álcool tenha ação mais rápida no seu organismo e irá preservar um pouco mais a mucosa gástrica. Isso ajudará na redução dos sintomas de dor de estômago, náusea e diarreia.
  • Dê preferência por comer alimentos com maior teor de gordura, por deixar a digestão um pouco mais difícil.
  • Procure comer algum doce no momento em que for beber, pois irá evitar hipoglicemia.
  • Ingerir algum tipo de alimento em conjunto com a bebida, para evitar crise de hipoglicemia comum com o alto consumo de álcool.
  • Beba com moderação e lentamente, apenas uma dose de bebida alcoólica à cada hora.

 

Referências
http://grpmais.com.br/maissaude/cuidados/58-ressaca
http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53247-cuidados-com-as-consequencias-do-alcool-no-organismo
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/ultimas-noticias/abusou-das-bebidas-nas-festas-saiba-como-currar-ressaca/
http://www.saude.sp.gov.br/ses/noticias/2014/fevereiro/ressaca-de-carnaval-pode-e-deve-ser-evitada
http://www.cisa.org.br/artigo/452/efeitos-intoxicacao-aguda-por-alcool-ressaca.php
https://saude.abril.com.br/medicina/10-perguntas-sobre-ressaca/
https://super.abril.com.br/blog/superlistas/8-remedios-faceis-de-encontrar-que-ajudam-a-curar-a-ressaca/
https://www.minhavida.com.br/saude/tudo-sobre/33717-ressaca
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/ultimas-noticias/conheca-os-efeitos-da-bebida-alcoolica-no-corpo/
https://www.spdm.org.br/saude/noticias/item/2266-o-que-acontece-no-seu-corpo-quando-voce-ingere-bebida-alcoolica

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *