um jovem médico homem segura o braço direito de uma garota e aplica a vacina contra o sarampo enquanto ela observa e segura um bichinho de pelúcia com o braço esquerdo

O sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa, transmitida por gotículas infectadas através da fala, tosse e espirro, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Porém atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas, com 1525 e 330 casos confirmados, respectivamente, até 1º de outubro de 2018. Além disso, alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro.

 

Principais sintomas do Sarampo

Após o período de incubação (tempo entre a pessoa entrar em contato com o vírus e o aparecimento dos sintomas) de 6 a 21 dias, podem surgir os seguintes sintomas:

  • Febre alta;
  • Mal-estar;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Conjuntivite;
  • Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de Koplik, que ocorre de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas;
  • Manchas vermelhas, que surgem 2 a 4 dias após o início da febre, primeiro no rosto e, em seguida, se espalham pelo corpo e duram de 6 a 7 dias.

 

Complicações

A ocorrência de febre, por mais de três dias, após o aparecimento das lesões na pele, é um sinal de alerta, podendo indicar o aparecimento de complicações, como: infecção respiratória, otite, diarreia e encefalite. Pode causar a morte em até 4% dos casos.

 

Tratamento do Sarampo

O tratamento do sarampo é de suporte, pois não existe medicamento para combater o vírus e inclui: medicamentos para controlar a febre (antitérmicos) como dipirona ou paracetamol, hidratação adequada, antibióticos para complicações bacterianas como pneumonia ou otite.

É recomendável a administração da vitamina A em crianças acometidas pela doença, a fim de reduzir a ocorrência de casos graves e fatais.

 

Prevenção

O mais importante em relação ao sarampo é a prevenção! A vacinação adequada ajuda a prevenir a doença não apenas no indivíduo que a recebeu, mas também na população daquela região.

 

Esquema vacinal do Sarampo

  • 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade;
  • 5 a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice viral;
  • 10 a 29 anos -duas doses das vacina tríplice viral;
  • 30 a 49 anos – uma dose da vacina tríplice viral.

 

Não devem receber a vacina:

  • Casos suspeitos de sarampo;
  • Gestantes;
  • Menores de 6 meses de idade;
  • Pessoas com imunidade baixa.

 

Você sabia?

  • Antes da introdução da vacina contra a doença, em 1963, e da vacinação das populações em massa, a cada 2-3 anos eram registradas importantes epidemias de sarampo, que chegaram a causar aproximadamente 2,6 milhões de mortes ao ano.
  • O sarampo é uma das principais causas de morte entre crianças pequenas no mundo, mesmo havendo uma vacina segura e eficaz para preveni-lo.
  • Até 90% das pessoas que entram em contato com alguma pessoa com sarampo pode apresentar a doença, se não vacinada.
  • O período de contágio é estimado em 5 dias antes e até 4 dias após o surgimento das manchas vermelhas.

 

 

Referências: 
Gans H, Maldonado YA. Measles: Clinical manifestations, diagnosis, treatment, and prevention. Uptodate 2018.
http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo
https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5633:folha-informativa-sarampo&Itemid=1060
http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-10/brasil-tem-mais-de-19-mil-casos-de-sarampo-confirmados
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *