diante de um fundo amarelo está uma jovem garota de camisa rosa e jardineira jeans está com cara assutada e roendo as unhas dos dedos da mão direita, representando um estado de ansiedade

Os sintomas da ansiedade e, o próprio estado de ansiedade, englobam sensações subjetivas geradas por preocupações excessivas com relação ao futuro ou com medo provenientes de possíveis erros, frustrações, críticas, rejeição, ações não controladas, mudanças e do desconhecido. Esse estado está ligado também a emoções, como raiva e tristeza.

É um estado que poderá tanto auxiliar, de forma que estimule as ações individuais, quanto prejudicar, caso a intensidade esteja em níveis alarmantes, de modo que possa impedir as reações, ou seja, paralisa. Ela nos possibilita a preparação e planejamento de ações em situações específicas.

Com o aparecimento de determinadas emoções, o cérebro compreende a situação como ameaça ou luta-fuga, como um mecanismo para proteção. São reações naturais e instintivas, que soam como um “alerta” para nosso organismo.

Causas da ansiedade

As principais causas para a ansiedade são momentos vivenciados que atuam como gatilho para o desenvolvimento da ansiedade, como histórico familiar, trauma intrauterino, evento traumático, rotina estressante, entre outros.

A ansiedade é comum para crianças, adultos e idosos, como uma resposta natural do corpo, porém, quando se apresenta de forma intensa e duradoura, sem que haja um risco real, é considerada como um distúrbio de ansiedade, pois poderá afetar negativamente as atividades cotidianas, ou seja, impede o comprometimento com atividades profissionais, sociais e acadêmicas.

 

Tipos de ansiedade

  • Ataque de Pânico: se dão sem razão aparente ou motivo concreto e a pessoa que a desenvolve possui medo de que essa sensação ocorra novamente, pois os sintomas físicos são intensos.
  • Fobias: é quando há um medo intenso, por vezes irreais, de algo ou situação que não apresenta perigo. Por exemplo: medo de palhaço, animais inofensivos, túneis, ambientes escuros, entre outros.
  • Transtorno de Estresse Pós-Traumático: acontece após passar por situações que resultam em um grande impacto emocional ou traumas. A pessoa tem pesadelos e flashbacks, no qual sente as mesmas sensações do momento do trauma, como se estivesse revivendo.
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC): são ações repetitivas ou rituais compulsivos. São convicções obsessivas, que não apresentam sentido para a própria pessoa, porém, não consegue deixar de realizar.
  • Ansiedade Generalizada: é uma preocupação constante com a rotina (trabalho, saúde, segurança, filhos, entre outros), que acarretam em sintomas físicos.

 

Sintomas físicos da ansiedade

Os sintomas da ansiedade de tipos físicos normalmente ocorrem de forma frequente e intensa, dentre eles estão:

  • Taquicardia e sensação de aperto no peito;
  • Boca seca;
  • Hiperventilação (respiração muito rápida);
  • Sudorese;
  • Dor no peito;
  • Insônia;
  • Agitação;
  • Tremores;
  • Falta de ar;
  • Dor no pescoço e ombro;
  • Constipação intestinal ou diarreia;
  • Manchas na pele;
  • Problemas digestivos;
  • Sensação de nó na garganta;
  • Dificuldade de engolir;
  • Medo de morrer ou perder o controle;
  • Agressividade;
  • Hiperatividade;
  • Visão distorcida;
  • Dor ou espasmos nos olhos;
  • Alucinações;
  • Fraqueza dos membros superiores;
  • Alterações hormonais;
  • Aumento da sensibilidade à luz, som, olfato e tato;
  • Urgência em urinar;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Rigidez muscular;
  • Tontura;
  • Sensação de desmaio.

 

Sintomas emocionais da ansiedade

Dentre os sintomas da ansiedade classificados como emocionais, encontram-se:

  • Inquietação ou tensão;
  • Insegurança;
  • Dificuldade de concentração;
  • Apreensão;
  • Agorafobia (medo de estar em lugar público ou no meio da multidão);
  • Medo de falar em público;
  • Sonhos desagradáveis;
  • Nervosismo;
  • Aumento da depressão e sentimentos suicidas;
  • Sensação de morte iminente;
  • Incapacidade de relaxar;
  • Medo de perder o controle;
  • Distúrbios de autoimagem;
  • Sensação de morte iminente;
  • Medos e preocupações exagerados;
  • Falta de controle sobre os pensamentos;
  • Sensação contínua de desastres.

 

A ansiedade e outras doenças

A ansiedade não deriva de outra condição psiquiátrica, porém, a maioria dos pacientes que apresentam transtorno de ansiedade generalizada também desenvolvem depressão.

A junção da ansiedade com depressão, elevam o número das tentativas de suicídio.

As causas da depressão podem variar entre predisposição genética, luto, desemprego, aposentadoria, dificuldade financeira, gestação, sensibilidade extrema, entre outros.

Os sintomas que a depressão apresenta são: tristeza, sensação de desesperança, incapacidade, anorexia, apatia, culpa extrema, desânimo, diminuição de libido, apatia, ideias de suicídio, perda de prazer nas atividades cotidianas e pensamentos negativos.

Os sintomas em comum entre as duas doenças são a insônia e pensamentos sobre morte.

 

Dicas para controle da ansiedade

Abaixo, indicamos alguns exercícios a serem realizados para controlar a ansiedade:

  • Faça acompanhamento psiquiátrico;
  • Realize psicoterapia;
  • Pratique técnicas de relaxamento e controle da respiração: desacelere sua respiração; esvazie os pulmões; inspire pelo nariz ao contar até quatro e expire ao contar até seis. Repita esse processo por no mínimo oito vezes seguidas e tente manter a respiração pelo diafragma, ou seja, infle a barriga;
  • Medite;
  • Pratique atividade física;
  • Mantenha a Vida Social;
  • Reconheça e trate os gatilhos para a ansiedade;
  • Tente manter uma rotina de sono;
  • Cuide de sua alimentação.

Para prevenir que a ansiedade torne-se um problema de saúde, é preciso conhecer as emoções que desencadeiam crises ansiosas e trabalhar em si os cuidados para com esses sentimentos e como interpretá-los de forma não prejudicial para seu organismo, mente e espírito.

 

Referências:
http://www.sbie.com.br/conheca-os-principais-sintomas-fisicos-de-quem-sofre-com-ansiedade/
http://www.sbie.com.br/blog/o-que-fazer-para-controlar-uma-crise-de-ansiedade/
http://www.sbie.com.br/blog/dicas-para-controlar-a-ansiedade-e-viver-mais-tranquilamente/
http://www.sbie.com.br/blog/conheca-alguns-tipos-de-abraco/
http://www.sbie.com.br/blog/ansiedade-e-os-problemas-que-podem-ser-gerados
http://www.sbie.com.br/ansiedade-saiba-como-o-transtorno-e-desenvolvido/
http://www.sbie.com.br/blog/conheca-os-tipos-de-ansiedade-mais-comuns/
http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bapp/v34n86/a12.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/224_ansiedade.html
http://repositorio.unifesp.br/bitstream/handle/11600/23572/Publico-23572.pdf?sequence=1&isAllowed=y
https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/download/2611/1497
http://www.scielo.br/pdf/rbp/v22s2/3791.pdf
https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/147064/000998195.pdf?sequence=1
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *