jovem menina deitada em um sofá cinza está debaixo de uma coberta azul enquanto um homem adulto coloca uma mão em sua testa medindo sua temperatura e na outra segura um termômetro

A palavra virose não descreve apenas uma doença, mas sim uma variedade de doenças causadas por vírus.

Os vírus são diversos, assim como as viroses, e seus tipos e sintomas também são variados. As viroses mais comuns apresentam sintomas que afetam os sistemas respiratório e gastrointestinal, causando sinais desconfortáveis como mal-estar, diarreia, tosse e até mesmo febre.

 

Tipos de viroses e como são transmitidas

Os vírus passam de uma pessoa para o outra e, para isso, basta que haja contato entre eles. As viroses respiratórias e gastrointestinais são transmitidas das seguintes formas:

Viroses respiratórias

Ao falar, espirar e tossir, gotículas de saliva são dispersadas no ar. Quando liberadas por alguém doente, elas espalham o vírus pelo ambiente, podendo assim contaminar outras pessoas.

O inverno tende a aumentar os casos deste tipo de virose devido ao clima frio. Nesta época do ano as pessoas tendem a procurar por ambientes fechados e comumente aglomerados, como os shoppings, por exemplo.

O Rinovirus e a Influenza são as causas mais comuns de viroses respiratórias, responsáveis por causar, respectivamente, os resfriados e a gripe.

 

Viroses gastrointestinais

Ao contato fecal-oral os vírus se espalham pelo ambiente. Exatamente como essa definição sugere, ao haver ingestão de algo contaminado ocorre a infecção.

O verão tende a aumentar os casos deste tipo de virose devido ao clima quente. Nesta época do ano as pessoas tender a sair mais e, consequentemente, fazer mais refeições na rua. Quando há o consumo de alimentos ou líquidos contaminados, com procedência duvidosa ou fora da refrigeração adequada, é possível adoecer. O mesmo pode ocorrer ao comer sem antes ter lavado as mãos.

O Norovírus é a causa mais comum de virose gastrointestinal relacionada à transmissão por água e alimentos contaminados e às aglomerações humanas.

 

Sintomas de virose

  • Viroses respiratórias: É comum causar tosse, espirros, congestão nasal, cansaço, dores de cabeça e no corpo. Podem ocorrer também febre, vermelhidão no rosto e irritação na garganta.
  • Viroses gastrointestinais: É comum causar náuseas, vômito, diarreia e dores abdominais. Podem ocorrer também dores musculares, sensação de fadiga, cefaleia e febre.

As características dos sintomas podem facilmente denunciar a causa deles, por isso é comum o rápido diagnóstico de virose, mesmo em atendimentos em pronto-socorro. Nem sempre é preciso realizar exames laboratoriais (como análise das fezes, por exemplo, nos casos de viroses gastrointestinais) para confirmar qual sua causa, mas em alguns casos isso se faz necessário.

 

Identificando os Tipos de Virose

Conforme falamos anteriormente, são vários os tipos e os sintomas que elas podem causar. A consulta médica possibilita essa investigação e indicação da melhor forma de tratar o caso.

Para identificação do seu tipo é possível recorrer ao exame clínico (do médico durante o atendimento) ou laboratorial (que, quando necessário, analisa detalhadamente o que não é possível ver a olhos nus).

 

Tratando a virose

A virose é auto-limitada, ou seja, os vírus permanecem no corpo apenas por um tempo determinado. Após esse período os sintomas indesejáveis desaparecem junto com a virose. Essa duração depende do tipo do vírus, podendo persistir por mais ou menos dias e causar mais ou menos desconforto, dependendo da resposta de cada organismo a infecção.

Apesar de ter duração limitada (curar-se sozinha após determinado período) a virose pode causar sintomas incômodos que podem ser reduzidos com o uso de medicamentos. O médico é o indicado para recomendar o tipo de tratamento mais adequado a cada caso.

Nos casos de virose gastrointestinal é recomendável beber mais água devido ao risco de desidratação.

Diferente das outras viroses citadas, a gripe é prevenível através da vacinação. A vacina é distribuída gratuitamente pelo SUS para grupos prioritários (como idosos, crianças, indígenas e profissionais de risco). Saiba mais a respeito da vacinação contra viroses ou busque o posto de saúde mais próximo da sua residência.

 

Previna-se!

A seguir, destacamos algumas medidas, afinal, é importante prevenir-se:

  • Lave as mãos com frequência com água e sabonete;
  • Priorize a higiene de si mesmo e do que consumir;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa;
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca;
  • Beba bastante líquido e tente consumir bastante vitamina C;
  • Prefira alimentos e líquidos armazenados adequadamente e de procedência não duvidosa;
  • Evite contato com pessoas que estejam com sintomas de gripe e resfriado;
  • Mantenha sua casa bem arejada e ao andar de transporte público, se possível, abra as janelas.

 

Referências
http://www.joaopessoa.pb.gov.br/
http://bvsms.saude.gov.br/
http://portalms.saude.gov.br/
http://portalarquivos.saude.gov.br/
http://www.saude.sc.gov.br/
http://www.dive.sc.gov.br/
http://cve.saude.sp.gov.br/
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *