Câncer de Pele: previna-se!

Câncer de Pele: previna-se!

Primeiro, aparece uma pinta discreta. Você não dá bola, até perceber que, aos poucos, ela vai crescendo. Começa a coçar, às vezes sangra, e está mudando de cor. Hum, suas bordas irregulares não parecem coisa boa. Não perca tempo: voe para o médico, para investigar. Pode não ser nada, mas há grandes chances de ser câncer de pele, o tipo de câncer mais comum no mundo.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), só no Brasil são 176 mil novos casos ao ano, ou seja, 30% de todos os tumores malignos correspondem ao câncer da pele, incidência quatro vezes maior do que o câncer de mama e próstata. A boa notícia é que, com o diagnóstico precoce, as chances de cura são altas: é o câncer com o menor índice de mortalidade.

Os tipos de câncer de pele

Há dois tipos de câncer de pele, o Carcinoma e o Melanoma.

Melanoma

Considerado o tipo menos frequente e também o que tem maior índice de mortalidade. Entretanto, as chances de cura permanecem altas, cerca de 90%, quando detectado precocemente. O Melanoma parece uma pinta ou sinal de pele, com tons acastanhados ou enegrecidos. Tem origem nas células que produzem melanina, o pigmento que dá cor à pele. O que o difere de uma pinta comum é a alteração de cor, formato e/ou, tamanho, além de poder apresentar sangramento.

Carcinoma (tem duas categorias):

Carcinoma Basocelular (CBC): é o tipo mais comum de câncer de pele. É uma lesão com evolução lenta, que se localiza, frequentemente, em áreas do corpo com maior exposição ao sol, como: rosto, orelhas, pescoço, ombros, costas e couro cabeludo. A chance de cura é alta, quando descoberto no início.

Esse tipo de câncer pode aparentar outras doenças de pele, como psoríase ou eczema. Outra forma clínica é a nódulo-ulcerativa, que se apresenta como uma pequena elevação vermelha na pele, com brilho, crosta central e risco de sangramento.

Carcinoma Epidermoide ou Espino-Celular (CEC): é também mais encontrado nas áreas que normalmente ficam mais expostas ao sol como: orelhas, ombros, rosto, pescoço e couro cabeludo, mas podem aparecer em qualquer parte do corpo. É considerado um tipo grave, pois pode evoluir com metástases.

A aparência é semelhante à verruga, com coloração avermelhada, em forma de machucados ou feridas que descamam, não cicatrizam e podem vir a sangrar. Pode surgir em cicatrizes ou feridas, principalmente, gerados por meio de queimadura.

Principais sinais e sintomas

Os sintomas variam de acordo com o estágio e tipo de câncer, sendo os principais:

• Pinta preta ou castanha com alteração de cor e textura, com as bordas irregulares e aumento do tamanho;
• Mancha ou ferida que não cicatriza, em até quatro semanas, com a presença de coceira, crostas ou sangramento;
• Lesão elevada, brilhante, translúcida ou com alteração de cores, como avermelhado, rósea, castanha ou multicolorida, associado com sangramento;
• Nódulos na pele;
• Inchaço nos gânglios (ínguas).

Caso identifique qualquer sintoma citado, marque uma consulta com um dermatologista através do aplicativo da filóo para uma avaliação.

Fatores de risco
Há dois tipos de fatores de risco: relacionado a fatores individuais e ao ambiente.

Relacionado a fatores individuais:
• Histórico familiar, quando há registros da doença em parentes de primeiro grau, o risco da doença eleva;
• Pele clara;
• Olhos claros;
• Cabelos ruivos ou loiros;
• Pessoa albina;
• Portadores de HIV+;
• Pessoas transplantadas;
• Pessoas com idade superior há 40 anos;
• Facilidade para queimadura;
• Dificuldade para bronzeamento;
• Pessoas com sistema imune debilitado.
Relacionado ao ambiente e comportamento:
• Histórico de queimadura solar;
• Exposição de áreas tratadas por radioterapia;
• Exposição à radiação Ultra-Violeta (UV) prolongada e repetitiva, na infância;
• Viver em clima tropical;
• Viver em local com altitudes elevadas;
• Uso de medicamentos imunossupressores (como: azatioprina e ciclosporina);
• Exposição a fuligens e arsênico;
• Exposição a piche, óleos minerais e de xisto;
• Trabalho ao ar livre, como agricultores, pescadores, etc.

Tratamento do Câncer de Pele

Para o Carcinoma há diversas formas de tratamento como cirurgias para a remoção do tumor, cirurgia a laser (técnica não-invasiva), curetagem (raspagem do local), e criocirurgia, com nitrogênio líquido para promover a destruição das células tumorais, técnica não-invasiva, sem cortes ou sangramento, entre outras. Pode haver o uso de medicação via oral, tópicas, além de quimioterapia ou radioterapia, para auxiliar no tratamento.

Para o tipo Melanoma, o tratamento começa com a cirurgia excisional. Se necessário, podem ser realizados quimioterapia, radioterapia e novos tratamentos de imunoterapia baseados nos resultados de exames genéticos que conseguem identificar o tipo de mutação.

Para prevenir o câncer de pele, siga essas dicas:

• Evitar exposição excessiva ao sol, principalmente das 10 às 16h;
• Utilizar protetor solar diariamente, com proteção UVA e UVB, com o FPS (fator de proteção solar) mínimo de 30 (em crianças, o uso é permitido a partir dos seis meses de idade);
• Reaplicar o filtro solar a cada duas horas, mesmo em dias nublados;
• Observar a pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas;
• Uso de camiseta, óculos de sol, chapéu ou boné de aba larga e protetor solar;
• Passar em consulta com dermatologista ao menos uma vez por ano;
• Utilizar protetor labial.

Lembre-se: o câncer de pele só pode ser diagnosticado com a realização do exame clínico realizado por um médico especializado ou por meio de uma biópsia. Previna-se! Visite seu dermatologista regularmente. Em caso de dúvidas, as enfermeiras consultoras da filóo estão prontas a dar orientações e ajudar você a cuidar bem deste que é o maior órgão do corpo humano: a sua pele.

Conheça a filóo. Tenha acesso à consultas e exames que cabem no seu bolso.

Siga-nos ou curta este Post
error0
Mitos e verdades sobre amamentação

Mitos e verdades sobre amamentação

O aleitamento materno é um esforço de equipe. É o que deixa claro o slogan da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) 2019, que acontece em agosto: “Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!”. O tema destaca a importância do envolvimento dos familiares próximos da mãe (pais, parceiros), dos locais de trabalho e da comunidade para que ela consiga amamentar exclusivamente do peito nos primeiros seis meses de vida e de forma complementar até os dois anos da criança.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), somente 40% das crianças de países em desenvolvimento têm amamentação exclusiva nos seis primeiros meses de vida. Assim, para incentivar este gesto tão importante para o desenvolvimento do bebê e para o vínculo entre mãe e filho, esclarecemos dez dúvidas muito comuns referentes à amamentação.

Mitos e verdades sobre amamentação

1. “Meu leite é fraco”.
MITO. Não existe leite fraco. O leite materno é o alimento ideal para o bebê, sendo recomendado até dois anos de vida ou mais, e de forma exclusiva até o 6º mês. Nenhuma fórmula industrializada é tão nutritiva quanto o leite da mãe, que tem todos os componentes necessários ao desenvolvimento do recém-nascido: água, gordura, vitaminas, açúcares, substâncias anti-inflamatórias, sais minerais, células-tronco, além da fortalecer o sistema imunológico da criança, como se fosse uma “vacina”, o que nenhuma fórmula faz.

2. Preciso dar os dois peitos a cada mamada.
MITO. O tempo de cada mamada não deve ser fixado. Nem sempre a criança estará com tanta fome e se satisfará com uma mama apenas. Ao contrário, às vezes irá pedir mais. O esvaziamento do peito pode variar de acordo com o intervalo entre as mamadas e o volume de leite armazenado na mama.

3. Amamentar protege a mãe contra câncer de ovário e de mama?
VERDADE. Segundo o American Institute for Cancer Research, a lactação induz um padrão hormonal associado a um período de amenorreia (ausência de menstruação), assim sendo, a mulher fica menos exposta a variações hormonais associadas a esses dois tipos de cânceres.

4. Ter ou colocar silicone impede de amamentar?
MITO. A cirurgia nos seios, quando feita de forma correta e desde que sejam preservadas as estruturas da mama, não impede a mulher de amamentar.

5. O uso de chupeta e mamadeira pelo bebê atrapalham a amamentação.
VERDADE. A sucção da mamada no peito trabalha a musculatura facial do bebê, o que auxilia na respiração e é imprescindível para o desenvolvimento da fala, anos mais tarde. Chupeta e mamadeira obrigam o bebê a colocar a língua para trás (e não para frente, como no caso do seio), não estimulando corretamente a sucção. Outro dano se refere à chamada “confusão de bicos”: com os objetos, a criança aprende o movimento mastigatório e repete isso no peito, o que impede a saída do leite.

6. Seios pequenos não produzem leite suficiente para o bebê.
MITO. O tamanho da mama não tem relação com a produção de leite. Tanto os seios grandes quanto os pequenos possuem capacidade de secretarem o mesmo volume de leite. E alimentar o bebê perfeitamente.

7. O bebê vai ficar mal acostumado se não tiver horários para mamar.
MITO. A orientação do Ministério da Saúde é a amamentação de livre demanda, ou seja: o bebê deve mamar sempre que desejar.

8. O leite materno congelado não tem os mesmo nutrientes.
MITO. O leite pode ser congelado por até 15 dias sem perder suas características e qualidades nutricionais, desde que armazenado adequadamente.

9. Se a mãe não tiver leite, o ideal é que o bebê mame em outra mulher.
MITO. O bebê deve ser amamentado apenas pela mãe. Se a mãe não consegue amamentar deve procurar orientação no banco de leite humano ou na Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa.

10. Quanto mais leite for tirado, mais será produzido.
VERDADE. Quanto mais se estimula as glândulas mamárias, mais elas produzirão leite. Grande parte da produção acontece no momento da mamada.

Alguns benefícios da amamentação para as mães:
– Reduz o peso mais rapidamente após o parto
– Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal
– Diminui o risco de hemorragias e anemias após o parto
– Reduz o risco de diabetes

Alguns benefícios da amamentação para as crianças:
– Considerado pela Organização Mundial da Saúde e pela Unicef como “a ação isolada mais eficaz para o combate à mortalidade infantil”, ajudaria a evitar a morte de 820 mil crianças por ano no mundo.
– Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o aleitamento materno protege contra a obesidade infantil, sobretudo o aleitamento exclusivo nos primeiros seis meses de vida, que gera um risco 25% menor da criança vir a se tornar obesa.

Se você está amamentando e gostaria de tirar alguma dúvida, as consultoras de saúde filóo estão disponíveis 24 horas para orientar você. Entre em contato!

Siga-nos ou curta este Post
error0
Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho

Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho

Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais ocorrem por motivos vários: uso inadequado de equipamentos de proteção, lesões por esforço repetitivo (LER), exposição a substâncias químicas, biológicas e materiais tóxicos, quedas, jornadas exaustivas sem intervalo de descanso ou mesmo falha humana.

De acordo com a Previdência Social, caracteriza-se acidente de trabalho aquele que acontece quando a pessoa está a serviço de uma empresa, gerando lesão corporal ou perturbação funcional, permanente ou temporária, que causa a morte, a perda ou a redução da capacidade para o trabalho. Infelizmente, as estatísticas são tristes.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada ano, dois milhões de pessoas morrem no mundo acidentadas em seus ofícios, outras 270 milhões sofrem acidentes não fatais e 160 milhões padecem de doenças ocupacionais. No Brasil, as perdas decorrentes de acidentes e doenças do trabalho são estimadas em 4% do PIB, ou mais de R$ 200 bilhões anuais. Daí a importância do Dia Nacional de Prevenção ao Acidente de Trabalho, a cada 27 de julho.

Acidentes são imprevisíveis. A boa notícia? Podemos diminuir os riscos, inclusive de doenças e lesões, ao manter a saúde em dia e adotar medidas preventivas.

Adote essas práticas:
– Postura corporal – Evite problemas posturais, oculares, dores na coluna e LER. Sua cadeira de trabalho deve ter altura e encosto ajustados a você, com apoio para a região lombar e dorsal, para os braços e de forma que seus pés fiquem firmes no chão. Aproxime-se de sua mesa de trabalho. Seu monitor deve estar distante 60 cm, um pouco abaixo da linha dos olhos. Ajuste o brilho para não forçar a visão. Mantenha os punhos retos e os cotovelos num ângulo de 90º ao usar o teclado e o mouse.

– Faça pausas regulares – Se possível, a cada 90 minutos, pause dez. Levante-se, alongue-se, se trabalhar na frente do computador, desvie o olhar da tela e dê um descanso para os olhos. Muito tempo sentado? Erga-se por volta de 1 minuto a cada 20 minutos. Se, ao contrário, trabalhar em pé, sente-se e descanse a coluna.

– Exercícios de alongamento – Muito tempo na mesma posição ou fazendo movimentos repetitivos pode gerar dores, inflamações, formigamentos, dormência e cansaço nas mãos, dedos, braços, ombros e pescoço. Dedique alguns minutos para se alongar flexionando as pontas dos dedos, girando os punhos, movimentando os ombros pra cima e pra baixo, pra frente e pra trás (em movimentos rotativos). Solte o pescoço, inclinando a cabeça para ambos os lados, pode ajudar com a mão a manter na posição por alguns segundos. Fique em pé e tente tocar o chão com a ponta dos dedos. Mexa-se.

– Sono – Muitos acidentes são causados por descanso insuficiente. Com sono, nossos reflexos ficam comprometidos, o corpo não responde aos comandos da mente. O sono prejudica a memória, enfraquece a imunidade, altera o metabolismo, interfere na produção de insulina, desregula a pressão arterial, diminui o desempenho físico e a atenção, entre outros. Por isso a importância de dormir bem.

Se sua escala é diurna, procure manter uma rotina regrada com horários para dormir e acordar. Tome sol diariamente, ele sincroniza naturalmente o relógio biológico. Evite: exercícios físicos à noite, e outros estimulantes para o cérebro como cafeína e ficar no celular ou assistindo a TV antes de dormir. Sua mente deve se preparar para descansar, crie um ambiente tranquilo e acolhedor. Faça um relaxamento antes de dormir, medite, escute uma música calma.

Escala noturna: se você trabalha à noite, estabeleça um horário do dia para dormir (e para se alimentar), mesmo se estiver de folga. Escureça o máximo possível o ambiente, que deve ser silencioso e arejado. Evite estimulantes (café, chá preto, refrigerantes, cigarro) perto de encerrar o expediente, próximo ao horário de descanso. Praticar exercícios é fundamental.

Através do aplicativo da filóo você pode agendar consultas preventivas para estar com a saúde sempre em dia. Não conte com a sorte, conte com a filóo.

Siga-nos ou curta este Post
error0
Dia dos Avós

Dia dos Avós

Na longa árvore genealógica da qual somos frutos, todos nós temos avós. Deles herdamos os valores familiares, as tradições e os trejeitos, o sabor das receitas revestidas de amor. Com eles compartilhamos afetos, risos, lágrimas. Ganhamos colo e band-aid. Beijos e a certeza de que “já vai sarar”.

Sábios aprendizes, avós são guardiões das velhas ideias e testemunhas do progresso da humanidade. Da continuidade da espécie. Felizes os que têm avós para deles ouvir histórias do passado, esse importante resgate do que fomos, lá no princípio, e para a construção das nossas memórias da infância. E do que seremos no futuro.

Parceiros para os pais na criação dos filhos, cúmplices dos netos em seus quereres, avós são porto-seguro, casa cheia, almoço aos domingos, peru de Natal. Em volta deles as famílias se unem e reúnem. Por causa deles, todos estamos aqui.


O futuro é idoso

Neste Dia dos Avós, que tal um olhar carinhoso para os nossos idosos, que já são grande parte da população? De 2012 pra cá, o número de brasileiros com 60 anos ou mais aumentou em 4,8 milhões, chegando a 30,2 milhões em 2017, um crescimento de 18%, segundo o Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A projeção é que, em 2060, haverá mais idosos do que jovens no Brasil. Quantos de nós seremos eles?

É importante ter em mente que um idoso pode ter sua independência restringida por algum motivo de saúde ou dificuldade de locomoção, mas sua autonomia deve ser respeitada. Proporcionar facilitadores para as suas atividades diárias é demonstrar consideração e respeito por estes que tantos nos deram e nos dão.

Veja como você pode contribuir para a qualidade de vida de um ente querido idoso:

Banheiro (amplo) – Muita atenção ao piso molhado. Invista em bons tapetes de borracha antiderrapante. Instale barras de apoio no chuveiro e ao lado do vaso para que o idoso não se apoie em superfícies instáveis, o que pode provocar quedas. Há assentos dobráveis que ficam fixados na parede e não ocupam espaço, uma ótima alternativa para ajudar no banho e na troca de roupa. E modelos removíveis para elevar o vaso sanitário, atenuando o esforço para sentar e levantar. Evite banheiras.

Quarto – Adapte a altura da cama e do colchão (firme) ao idoso, isso facilita sentar e levantar. Em alguns casos, é recomendável grade ao lado da cama para evitar quedas noturnas. A mesinha de cabeceira deve facilitar o acesso a remédios e ao telefone e campainha de emergência, por exemplo. Instale puxadores de alça nas gavetas da cômoda e dos armários. Evite tapetes soltos ao lado da cama.

Corredor – Deve ser bem iluminado, de preferência com sensores de presença que acendem a luz automaticamente e/ou um interruptor de fácil acesso. Atenção: sem tapetes!

Sala – Opte por sofás mais altos, e que não sejam muito fofos, onde a pessoa afunde. O mesmo vale para poltronas e cadeiras, que preferencialmente devem ter braços para apoio.

Cozinha – Bancadas na altura dos olhos facilitam encontrar e manipular os utensílios domésticos. Fogão por indução e sensores de fumaça são bons investimentos e ajudam na prevenção de queimaduras e incêndios. Já para dar aquela forcinha à memória, que tal etiquetar os armários e gavetas indicando o que há em cada compartimento?

Escadarias – Iluminação frontal é crime, o idoso fica cego momentaneamente e não enxerga os degraus, que devem ser uniformes em altura e tamanho e sinalizados com uma faixa colorida para fácil identificação. Corrimão de ambos os lados de fácil alcance e bem fixo é essencial.

Dica para a casa toda – Manter o caminho livre de tapetinhos ou carpetes com dobras expostas, fios e tacos soltos, objetos espalhados (ex, brinquedos), móveis ou bancos baixos de com quina, bicicletinhas de criança, vasos de plantas, entre outros. Evite maçanetas redondas nas portas. Se houver jardim ou quintal, remova galhos, pedras e entulho, mantendo o local limpo. Se possível, opte por ampliar passagens e o vão das portas. Rampas de acesso também são bem-vindas.

Para orientações sobre cuidados de saúde, entre em contato com as consultoras da filóo. Elas estão à disposição para tirar dúvidas e ajudar você a encontrar exames e medicamentos com descontos, e marcar consultas através do seu aplicativo filóo.

Gostou? Compartilhe!

Siga-nos ou curta este Post
error0
Seu tempo vale saúde

Seu tempo vale saúde

Você já parou para pensar que a forma como você gerencia o seu tempo impacta na sua saúde? Isso mesmo! Quando você tem uma rotina desorganizada, parece que está sempre correndo atrás dos minutos e eles nunca são suficientes para zerar sua agenda. Se mal consegue dar conta das obrigações, como arranjar um momento pra fazer exercícios, comer com calma, ler um livro, relaxar? As horas lhe atropelam, à noite você é pura exaustão. E no dia seguinte, para o seu desespero, tem mais.

Estresse, irritação, distúrbios do sono, desequilíbrio imunológico são apenas algumas reações do seu corpo implorando por mais cuidado e atenção. Além disso, inúmeras são as doenças que podem derivar de uma rotina desregrada e estafante. Quando a sua vida parece uma esteira onde você corre, corre e não sai do lugar, é preciso puxar o freio de mão e repensar. Olhar para si, para o seu modo de fazer as coisas. O que poderia ser diferente?

Nem sempre excesso de trabalho é sinônimo de produtividade. Aliás, é bem provável que seja fruto da falta de foco. Por isso, aumentando sua concentração, a sua produtividade cresce e você consegue render mais. A mesma tarefa que levaria uma hora inteira, leva a metade do tempo. O que você faz com a outra metade? O que quiser!

Gerencie seu tempo
Em 1992, Francesco Cirillo, hoje proprietário de uma consultoria de Produtividade em Berlin, divulgou o método Pomodoro de gerenciamento de tempo. O nome peculiar se deve ao apetrecho escolhido por Cirillo para cronometrar os intervalos: um alarme gastronômico em forma de tomate.

De lá pra cá, o método já foi usado por mais de dois milhões de pessoas, e consiste em fragmentar o tempo de forma que você trabalhe 25 minutos com concentração total e folgue 5 minutos (quando poderá responder e-mails, checar suas mensagens, fazer ligações, tomar água, se alongar, etc). A cada duas horas, você pausa 15 minutos para oxigenar o cérebro.

Os períodos de 25 minutos foram apelidados “pomodoros”. Se você estuda para concurso, por exemplo, e precisa ler um longo capítulo de uma apostila, pode usar 2 ou 3 “pomodoros” para cumprir sua missão. Assim consegue perceber quanto tempo vai levar para terminar todo conteúdo. E se programar melhor.

A técnica, que pode ser aplicada para estudo, trabalho ou mesmo para tarefas domésticas, diminui a ansiedade, aumenta a concentração, evita interrupções, organiza as ideias, estabelece metas, ajuda a visualizar seus avanços e, de quebra, descobre seus pontos fracos no quesito distração. Bacana, não? Faça a sua lista de tarefas do dia e mãos à obra!

Confira outras dicas da filóo para aumentar o foco e otimizar seu tempo:
– Desative as notificações (de mensagens e de redes sociais) do seu celular, talvez você não perceba, mas elas desviam seu foco e fazem você perder, no somatório geral dos minutos de distrações, muito tempo para voltar a se concentrar.

– Fragmente seus estudos, metas ou tarefas em pedaços menores, assim você consegue cumpri-los e, pouco a pouco, com constância, completa seus objetivos.

– Se tudo é prioridade, nada é prioridade. Pense nisso. E leia a dica a seguir.

– Já ouviu falar da Matriz de Eisenhower? Divida uma folha de papel em quatro partes iguais, e em cada quadrante distribua as tarefas do dia entre o que é importante (gera resultados) e urgente (prazo curto). Ela ajuda a ter clareza das suas prioridades e não perder tempo com o que atrapalha você de alcançar seus objetivos:

QUADRANTE 1: Importante e urgente – FAÇA AGORA
QUADRANTE 2: Importante, mas não urgente – AGENDE
QUADRANTE 3: Não importante, mas urgente – DELEGUE
QUADRANTE 4: Não importante e não urgente – ELIMINE

– Faça primeiro o mais difícil. A gente sabe, a tendência é deixar por último o que dá mais trabalho e não é agradável. No entanto, o risco é ficar procrastinando infinitamente a tarefa até o prazo estourar, o que consome muita energia mental e emocional. E faz você perder tempo pensando em como deve, mas não está com vontade de resolver. Economize-se.

O tempo é a única coisa que você não pode economizar para usar depois. Porque ele passa. Mas, sim, é possível adiantar e otimizar tarefas de forma que sobre um espaço no seu dia para você se cuidar. Dá até para marcar aquele check-up médico que você vem adiando. Experimente. Gerencie melhor seu tempo, mantenha o aplicativo da filóo por perto e seja bem-vindo a um novo ciclo de saúde e prosperidade. (mais…)

Siga-nos ou curta este Post
error0
Já pensou em cuidar da sua saúde sem gastar muito?

Já pensou em cuidar da sua saúde sem gastar muito?

Sim, é possível. A filóo tem um novo conceito de saúde, onde cuidar das pessoas com qualidade, acessibilidade e de forma integrada é a nossa principal missão. E agora usufruir dos benefícios filóo está ao seu alcance, venha fazer parte.

Confira os benefícios:
– Médicos particulares de qualidade, com preços acessíveis
– Até 85% de descontos em medicamentos
– Até 20% de descontos em exames e vacinas
– Orientação de saúde 24h (equipe de enfermeiras especializadas prontas para tirar suas dúvidas)
– Tudo por apenas R$7,99 (mensal, por pessoa).

Como funciona?

Através do aplicativo da filóo, você escolhe a especialidade médica que deseja, o período e a localização. Seu pedido será encaminhado a médicos particulares e você será orientado para o atendimento.

Após a consulta, nossas consultoras ajudarão você a relembrar as orientações médicas, esclarecendo dúvidas, e a encontrar descontos em farmácias e laboratórios parceiros. E o melhor: você pode usar o sistema quantas vezes precisar para ter certeza de que sua saúde está em dia.

Como faço para me cadastrar?
1. Para se cadastrar, acesse: https://www.cuidarfazbem.com.vc/
2. Clique no botão “Faça parte”
3. Preencha os dados (importantes para o cadastro de desconto nas farmácias e laboratórios)
4. Você será redirecionado(a) para a página de pagamento de R$7,99 (mensal, por pessoa) e, após preencher as informações pedidas, é só aguardar o e-mail de confirmação e boas-vindas para ter acesso ao aplicativo, aos descontos e todos os benefícios filóo.

A compra pode ser feita para você e sua família. Lembramos que ainda não contemplamos a especialidade Pediatria.

Como faço para ter descontos em medicamentos e exames?

Quando você se torna paciente filóo, você tem acesso imediato à carteirinha digital através do aplicativo. Com ela você pode apresentar na rede de farmácias e laboratórios parceiros para garantir o desconto. Vale lembrar que a porcentagem de desconto é de acordo com o tipo de medicamento e em alguns medicamentos não possui desconto.

“Atendimento de qualidade, uma equipe maravilhosa que acompanha o dia a dia do paciente, médico muito atencioso, sou paciente da filóo e só tenho que agradecer pelo tratamento prestado por todos, superrecomendo!”, elogia Margareth Rolim, cliente filóo.

Acesse https://www.cuidarfazbem.com.vc/ e faça parte hoje mesmo. Filóo, saúde que cabe no bolso.

Siga-nos ou curta este Post
error0