Dia Nacional de Controle da Asma

Dia Nacional de Controle da Asma

Seu filho está brincando feliz com os amigos, corre pra cá, pra lá e, de repente: mão no peito, falta de ar, chiados, muita tosse. Vixe, lá vai você com a bombinha de ar socorrê-lo em mais uma crise de asma. Como ele, são 300 milhões de asmáticos no mundo, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo 6.4 milhões de pessoas só no Brasil.

Para alertar sobre a doença, em 21 de junho celebra-se o Dia Nacional de Controle da Asma, data que marca o início do inverno, quando sintomas se agravam com as baixas temperaturas.

O que é a ASMA?

A asma é uma doença inflamatória crônica nos brônquios, tubos que levam o oxigênio até os pulmões. Imagine vários “canudinhos” que, por causa da inflamação, se estreitam e dificultam a passagem de ar. Por isso, quando a crise bate, a pessoa se põe a arfar e tem muita dificuldade para respirar.

Classificada em quatro graus (intermitente, persistente leve, moderada e grave), a asma ocorre por uma mescla de fatores genéticos (um dos pais tem ou já teve asma) e ambientais (exposição a alérgenos como odores fortes, poeira, fumaça, mofo, ácaros, pelos de animais, infecções virais respiratórias, entre outros), tendo ainda, como fatores de risco, a obesidade e pertencer ao sexo masculino.

É muito importante buscar um diagnóstico assim que perceber os sintomas a seguir, pois crises frequentes levam à perda de capacidade pulmonar.

Sintomas:
– Tosse prolongada
– Chiado no peito
– Dificuldade respiratória
– Falta de ar

A manifestação da doença é mais frequente pela manhã ou à noite e, consequentemente, os asmáticos tendem a sofrer com insônia, cansaço diurno, faltas escolares e no trabalho.

Para saber se uma crise é grave, preste atenção se a pessoa está com muita falta de ar, não consegue falar direito, os músculos do pescoço e as narinas estão pulsando, o ritmo cardíaco está acelerado e há suor abundante. Em caso positivo, busque socorro urgente.

Segundo a Iniciativa Global contra a Asma (GINA, da sigla em inglês), só no Brasil, três pessoas morrem diariamente em decorrência da doença. Dados do DATASUS apontam que é a 4ª maior causa de hospitalização no país, com 300 mil internações anuais, que custam aos cofres públicos cerca de R$ 537 milhões.

Asma X Bronquite

Muita gente confunde asma (também chamada de “bronquite asmática”) com bronquite crônica. A diferença é que a bronquite tem tosse contínua e úmida, com eliminação de catarro, quadro que piora com a mudança de posição corporal. Em crianças, em geral é provocada por vírus e bactérias e permanece mais de três meses por ano, ocorrendo por, no mínimo, dois anos consecutivos.

Está em dúvida? Consulte um médico. O diagnóstico da asma é clínico e, por ser uma doença crônica, não tem cura. Mas isso não significa que é um “caso perdido”. A asma é reversível e pode ser controlada com uso de medicamentos, acompanhamento médico e atitudes diárias que manterão as crises esparsas e, a vida, mais leve. Se cuidar faz bem.

Veja AQUI hábitos e cuidados para evitar crises de ASMA.

Siga-nos ou curta este Post
error0
Hábitos e cuidados para evitar crise de asma

Hábitos e cuidados para evitar crise de asma

Quem tem asma sabe: casa (sempre!) limpa é providência número um para ajudar a evitar crises e não desencadear aqueles sintomas chatos de falta de ar, tosse, chiado e dificuldade para respirar. Pensando nos 16 milhões de brasileiros que sofrem desta doença que é a 4ª maior causa de hospitalização no país, segundo o DATASUS, selecionamos dicas preventivas para aumentar seu bem-estar e daqueles que você ama:

1. TECIDOS: Evite objetos que acumulem poeira como tapetes, carpetes, mantas, cortinas e almofadas. Se for inevitável, opte por tecidos antialérgicos. Boas opções são: poliéster, PVC (usado em cortinas blackout) e demais fibras sintéticas, mais fáceis de limpar do que as de fibra natural. Outra dica: invista em capas removíveis e laváveis para sofás e almofadas.

2. HIGIENIZAÇÃO: Mofo, pólen e ácaros são grandes causadores de problemas respiratórios. Por isso, troque artefatos como espanadores e vassouras, que espalham essas micropartículas pelo ar, por aspiradores de pó (de preferência com Filtro HEPA) e pano úmido. Use máscaras protetoras durante a limpeza.

3. EVITE FRAGRÂNCIAS: Interrompa o uso de produtos com cheiro forte como perfumes, desinfetantes, tintas, produtos derivados do petróleo, entre outras substâncias químicas que irritam o revestimento mucoso do nariz e da boca, aumentando a produção de secreções e desencadeando a crise respiratória. A dica da máscara vale aqui também.

4. PELOS DE ANIMAL: Frequentar ambientes onde há animais peludos pode ser um complicador para pessoas com asma, ainda mais morar na mesma casa. O que fazer? Mantenha a tosa em dia e, ao se aproximar o verão (época de renovação da pelagem) tose antes do início da estação, assim o bichinho solta menos (e menores) pelos. Escove-o diariamente para remover os fios mortos e evitar que se espalhem pela casa. Eduque seu pet para não subir na cama e no sofá. Rolos adesivos e rodos (ótimos em pisos lisos, mesmo sem água, para recolher os pelos) são aliados.

5. NÃO FUME: Listamos AQUI (muitos) motivos para não fumar, agora multiplique por mil se você já enfrenta problemas respiratórios. Para quem não fuma, o conselho é evitar ambientes com qualquer tipo de fumaça, e fumantes.

6. EXPOSIÇÃO AO FRIO: Ar-condicionado, mudanças de temperatura, dias frios geram cuidados redobrados. Resfriados não são agradáveis, mas para quem sofre de asma são um fator de risco: podem se transformar mais facilmente em inflamações nos brônquios. Agasalhe-se.

7. PRATIQUE EXERCÍCIOS: Sabe-se que o esforço físico demasiado pode desencadear crises de asma, porém, quando a doença está sob controle e tratamento, não há desculpas ao sedentarismo: praticar atividades físicas regularmente é recomendado para desenvolver a musculatura respiratória, ajudando a superar futuras ocorrências. Invista na natação e esportes aeróbicos. Evite, apenas, praticar ao ar livre em dias frios.

Gostou? Compartilhe!

Siga-nos ou curta este Post
error0