Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho

Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho

Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais ocorrem por motivos vários: uso inadequado de equipamentos de proteção, lesões por esforço repetitivo (LER), exposição a substâncias químicas, biológicas e materiais tóxicos, quedas, jornadas exaustivas sem intervalo de descanso ou mesmo falha humana.

De acordo com a Previdência Social, caracteriza-se acidente de trabalho aquele que acontece quando a pessoa está a serviço de uma empresa, gerando lesão corporal ou perturbação funcional, permanente ou temporária, que causa a morte, a perda ou a redução da capacidade para o trabalho. Infelizmente, as estatísticas são tristes.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada ano, dois milhões de pessoas morrem no mundo acidentadas em seus ofícios, outras 270 milhões sofrem acidentes não fatais e 160 milhões padecem de doenças ocupacionais. No Brasil, as perdas decorrentes de acidentes e doenças do trabalho são estimadas em 4% do PIB, ou mais de R$ 200 bilhões anuais. Daí a importância do Dia Nacional de Prevenção ao Acidente de Trabalho, a cada 27 de julho.

Acidentes são imprevisíveis. A boa notícia? Podemos diminuir os riscos, inclusive de doenças e lesões, ao manter a saúde em dia e adotar medidas preventivas.

Adote essas práticas:
– Postura corporal – Evite problemas posturais, oculares, dores na coluna e LER. Sua cadeira de trabalho deve ter altura e encosto ajustados a você, com apoio para a região lombar e dorsal, para os braços e de forma que seus pés fiquem firmes no chão. Aproxime-se de sua mesa de trabalho. Seu monitor deve estar distante 60 cm, um pouco abaixo da linha dos olhos. Ajuste o brilho para não forçar a visão. Mantenha os punhos retos e os cotovelos num ângulo de 90º ao usar o teclado e o mouse.

– Faça pausas regulares – Se possível, a cada 90 minutos, pause dez. Levante-se, alongue-se, se trabalhar na frente do computador, desvie o olhar da tela e dê um descanso para os olhos. Muito tempo sentado? Erga-se por volta de 1 minuto a cada 20 minutos. Se, ao contrário, trabalhar em pé, sente-se e descanse a coluna.

– Exercícios de alongamento – Muito tempo na mesma posição ou fazendo movimentos repetitivos pode gerar dores, inflamações, formigamentos, dormência e cansaço nas mãos, dedos, braços, ombros e pescoço. Dedique alguns minutos para se alongar flexionando as pontas dos dedos, girando os punhos, movimentando os ombros pra cima e pra baixo, pra frente e pra trás (em movimentos rotativos). Solte o pescoço, inclinando a cabeça para ambos os lados, pode ajudar com a mão a manter na posição por alguns segundos. Fique em pé e tente tocar o chão com a ponta dos dedos. Mexa-se.

– Sono – Muitos acidentes são causados por descanso insuficiente. Com sono, nossos reflexos ficam comprometidos, o corpo não responde aos comandos da mente. O sono prejudica a memória, enfraquece a imunidade, altera o metabolismo, interfere na produção de insulina, desregula a pressão arterial, diminui o desempenho físico e a atenção, entre outros. Por isso a importância de dormir bem.

Se sua escala é diurna, procure manter uma rotina regrada com horários para dormir e acordar. Tome sol diariamente, ele sincroniza naturalmente o relógio biológico. Evite: exercícios físicos à noite, e outros estimulantes para o cérebro como cafeína e ficar no celular ou assistindo a TV antes de dormir. Sua mente deve se preparar para descansar, crie um ambiente tranquilo e acolhedor. Faça um relaxamento antes de dormir, medite, escute uma música calma.

Escala noturna: se você trabalha à noite, estabeleça um horário do dia para dormir (e para se alimentar), mesmo se estiver de folga. Escureça o máximo possível o ambiente, que deve ser silencioso e arejado. Evite estimulantes (café, chá preto, refrigerantes, cigarro) perto de encerrar o expediente, próximo ao horário de descanso. Praticar exercícios é fundamental.

Através do aplicativo da filóo você pode agendar consultas preventivas para estar com a saúde sempre em dia. Não conte com a sorte, conte com a filóo.

Siga-nos ou curta este Post
error0
12 dicas para parar de fumar

12 dicas para parar de fumar

Todos os anos, o dia 31 de maio é uma oportunidade para parar de fumar. O “Dia Mundial sem Tabaco” foi criado e disseminado mundialmente como um incentivo para essa difícil (mas não impossível) determinação. Selecionamos 12 dicas para ajudar a largar de vez esse vício. Vamos lá, você é capaz:

1. Crie um plano, coloque metas.

2. Consulte um profissional de saúde (cardiologista, pneumologista ou psicólogo especialista em tabagismo).

3. Livre-se do estoque de cigarros (a gente sabe como é difícil, mas precisa ser feito), idem para isqueiros e cinzeiros.

4. Faça um pequeno ritual de passagem ao fumar o último cigarro. Se despeça (para sempre), enterre-o. Deixe-o ir.

5. Peça à família e amigos para apoiar a sua determinação. Eleja um “coach” que o incentive a manter-se firme na decisão.

6. Quebre a rotina que envolve o momento de fumar.

7. BEBA MUITA ÁGUA.

8. Evite locais com fumantes (nem pense em chegar perto deles), crie novos laços de amizade.

9. Se recompense a cada progresso, viva um dia (sem fumar) de cada vez. Celebre seu progresso.

10. Técnicas de respiração, relaxamento e meditação ajudam muito, invista.

11. Faça exercícios.

12. Todo dia, ao acordar e antes de dormir, feche os olhos e visualize os pontos positivos da sua nova vida sem cigarros. Quando menos esperar, essa será a sua vida.

Comece já!

Siga-nos ou curta este Post
error0