Exercite sua saúde

Exercite sua saúde

Escolher uma modalidade esportiva que combine com a nossa personalidade e momento de vida é o primeiro passo para inserir, com sucesso, uma atividade física na rotina. Para quem tem o perfil competitivo, por exemplo, o Crossfit é um treino intenso e desafiador. Nele, o praticante encontrará um oponente à altura: a si mesmo.

A história do Crossfit

Tudo começou em 1974, quando o americano Greg Glassman, na época atleta de ginástica olímpica, buscava aumentar sua performance e iniciou um treino baseado no uso equilibrado das energias naturais do corpo. Ele percebeu um ganho de desempenho global ao intensificar atividades simples como subir escadas, correr, agachar, levantar e que, quanto mais aprimorava essas habilidades, melhores eram seus resultados.

Foi assim que, em 1995, Glassman criou um método funcional de treinamento e abriu sua primeira academia em Santa Cruz (CA), nos EUA. Foi um sucesso. Em 2000, fundou a marca Crossfit.inc, hoje uma das mais conhecidas formas de treinar, com aproximadamente 13 mil academias registradas no programa, em todo mundo. No Brasil, a novidade chegou através treinador Joel Fridman, em 2009.

Como funciona?

O treino é uma soma de movimentos utilizando o peso do próprio corpo e instruções básicas como levantar objetos, subir escadas ou correr. Pesos, bolas médicas, cordas, entre outros acessórios, podem ser usados para intensificar os treinamentos de 45 minutos, em média. A prática melhora as resistências cardiorrespiratória e muscular, dá um ganho de força, flexibilidade, potência, coordenação, velocidade, equilíbrio, agilidade e precisão.

Não importa se você é sedentário, está acima do peso, tanto iniciantes quanto atletas de alta performance podem tirar proveito desse treino onde cada um é desafiado a quebrar os próprios limites. As aulas são divididas em etapas:

• Aquecimento: Nesta fase, movimentos melhoram a flexibilidade e aprimoram o alongamento antes de iniciar o processo de repetições vigorosas que outros estágios da atividade exigem.
• Trabalho específico: Aqui o praticante vai trabalhar suas habilidades, aprimorar a técnica na execução dos exercícios, além da força relacionada aos movimentos.
• WOD (Workout of the Day): A abreviação de treino do dia é o desafio que o treinador irá propor durante aquele dia. Os praticantes terão que fazer os exercícios sempre com alta intensidade.
• Cool Down: Por fim, relaxamentos e alongamentos fundamentais para o organismo no pós-treino.

Aliado a uma alimentação saudável, o Crossfit traz muitos benefícios como a perda de peso, uma vez que causa um grande gasto calórico. E melhora a autoestima: é uma injeção de ânimo perceber-se melhor hoje, do que ontem, uma sensação boa de que o futuro promete. E só depende de nós.

Relação entre o Crossfit x Lesões

Chamado por alguns de MMT (Modalidades Mistas de Treinamentos), o Crossfit envolve ginástica, levantamento de peso e atletismo em versões de alto impacto. Porém, um estudo recente publicado pela National Institute of Health, dos Estados Unidos, analisou a taxa de lesões em 132 pessoas relatando que a cada mil horas de atividade, apenas 3.1 dos praticantes se lesionaram. No futebol, comparativamente, a média é de 7,8 lesões.

Atenção: tenha sempre a orientação de educador físico ou fisioterapeuta, para minimizar riscos. Uma dica? No início, busque apenas a frequência: não falte aos treinos. Uma vez que seu organismo se acostumou, invista na excelência: melhore um degrau de cada vez. Ou, no caso do Crossfit, muitos, muitos degraus.